Organizações Não-Econômicas e Filantrôpicas
  • Aspectos Legais e Tributários
  • Por Gilberto José de Andrade Filho
  • Compre aqui
Estamos há 17 anos ajudando você a atingir os resultados desejados! Associe-se hoje mesmo! Nossos associados contam com atendimento personalizado
e acesso à nossa base de dados
Adquira já o seu livro

ARTIGOS

Marketing Social como fator de diferenciação


Por: José Floriano Pinheiro Silva

É importante não confundir marketing social com filantropia; no passado a filantropia era uma prática das Senhoras da sociedade que realizavam obras de cunho social com o objetivo maior de exercitarem suas vocações caritativas para ficarem bem, perante a igreja e a sociedade em que se encontravam inseridas.
Atualmente, convivemos com uma nova realidade, ou seja: a chegada do terceiro setor com grande volume financeiro, com grande relevância social e política e conseqüentemente com grande profissionalismo; em função desse fato, a gerencia de intenção já não encontra espaço no mercado.
As modernas Técnicas de Gestão estão sendo aos pouco incorporadas as áreas sociais, onde se cobra resultados efetivos capazes de realmente transformar pessoas carentes em cidadãos com capacidade para exercitar os seus direitos fundamentais.
Doravante, as ações hoje, reconhecidas como marketing social tem que ser levadas dentro de propósitos com a função de a longo prazo construir um valor diferenciado para a marca e por conseguinte proporcionar-lhe vantagens competitivas no seu mercado de atuação, frente aos seus possíveis concorrentes.
O que não podemos esquecer é que existem conhecimentos e técnicas para se colocar em prática programas efetivos de marketing social, em qualquer segmento fazendo com que a marca seja reconhecida como principal protagonista do feito.
O resgate desses princípios éticos e morais passam ter natureza estratégica para as Organizações e, por conseguinte para suas marcas. O enfoque está em entender que a responsabilidade social faz parte da autopreservação da marca no mercado transformando as ações por ela desenvolvidas, em conquista institucional e mercadológica, pois ser socialmente responsável tornou-se um diferencial competitivo na fidelização e conquista de novos clientes.

O mais importante é que se entenda que o Marketing Social não pode ser usado, como instrumento político ou simplesmente de promoção; desde que a ação seja realizada pensando na comunidade visando suas necessidades e melhoria de suas condições de vida, sem dúvida agregará valor à imagem da marca lincando portanto, a relação da Organização com a comunidade de forma responsável.

Fonte: AG & JG






Localização

Entre em contato

Contact form submitted

Links Úteis